fbpx

O Salão de Beleza da sua Loja!

Como abrir um mercadinho?

Para você que está busca de empreender e tem o capital certo, saiba que mercadinhos apresentam um bom retorno em bairros familiares e mais afastados do centro da cidade. Pode ser uma opção viável para você.

Mas, saiba que há alguns passos e processos que são fundamentais para tirar seu negócio do papel, ainda mais no Brasil, onde o empreendedor necessita lidar com uma série de burocracias.

Por isso, separamos algumas dicas de como abrir este pequeno negócio, a burocracia que precisará ser enfrentada, os itens e materiais que você precisará para abrir suas portas.

Escolhendo a localização do seu Mercadinho

O primeiro passo antes de dar início a toda a papelada de abertura do seu mercadinho, é escolher uma boa localização em seu bairro.

Antes de escolher o local, seja para alugar ou comprar, observe se ele oferece segurança para ficar aberto durante a semana, e aos finais de semana até o meio dia, se ele possui visibilidade para que os clientes possam o encontrar facilmente, e um local adequado para que você construa um estoque.

Sim, o local que você escolher precisa ter um espaço amplo, para que possa dispor os produtos nas prateleiras sem amontoá-los e boa circulação dos clientes e funcionários.

O ponto escolhido precisa ter uma porta de entrada e saída ampla, como uma questão de segurança também.  

Assim, uma boa dica de localização é escolher pontos próximos a paradas de ônibus, já que possuem grande circulação de pessoas, e quanto maior o fluxo de pessoas e veículos no local melhor.

Entenda que o cliente de um mercadinho não é um cliente tradicional, que faz compras mensais, mas também pequenas compras do dia a dia, quando nota que acabou algo, o que acaba tornando ele um cliente fiel se este se sentir confortável no espaço.

Burocracias necessárias para abrir um mercadinho

Antes de abrir um mercadinho, é preciso registrá-lo, assim, entenda que para este se encaixar nas especificações de um “mercadinho”, o estabelecimento precisa ter no máximo 300 metros quadrados, caso contrário, será considerado um supermercado normal, e as licenças necessárias serão diferentes. As licenças necessárias, podem variar dependendo da vigilância sanitária da sua cidade.

Mas, de modo geral, o que o caracteriza como um mini mercado é a venda alimentícios, sejam eles frescos, prontos ou enlatados.

Assim, você precisará fazer seu registro como pessoa jurídica e também na junta comercial da sua cidade. Este processo é necessária para obter o CNPJ, número de identidade da empresa junto à Receita Federal do Brasil.

Para toda essa parte burocrática, é aconselhável que você conte com a ajuda de um contador, que também irá te ajudar caso haja contratação de funcionários.

O mercadinho só poderá entrar em funcionamento após a expedição do alvará da Vigilância Sanitária da cidade e, para obter tal licença, será preciso estar cadastrado no Cadastro Municipal de Vigilância Sanitária (CMVS), do Sistema Estadual de Vigilância Sanitária (SEVISA).

Feito isso, agentes visitarão seu estabelecimento para verificar se o espaço possui ou não o que é necessário para receber a autorização de funcionamento, que deve ser atualizada anualmente.

Toda essa burocracia é necessária porque o seu ponto irá manipular e vender alimentos, podendo assim oferecer riscos à saúde da população.

Equipamentos necessários para abrir um mercadinho

O investimento maior inicialmente será em estoque de produtos, mas é preciso ter uma estrutura base para iniciar o funcionamento do seu mercadinho.

Assim, você deve primeiro pensar na exposição dos produtos, que podem ser feitos por meio de prateleiras, que podem ser de vidro, madeira ou gôndolas. Gôndolas são estruturas em ferro com diversas prateleiras, permitindo que produtos de diferentes tamanhos sejam colocados.

Caso você vá trabalhar com a venda congelados e produtos refrigerados,  como iogurtes, carnes, e afins, será preciso também um ou mais freezers, que podem ser aqueles tradicionais com tampa em metal e abertura para cima, ou aqueles próprios para exposição.

Ainda pode haver a necessidade de um expositor vertical com refrigeração, aqueles de armazenar manteigas, queijos, massas frias e afins. O valor desse tipo de expositor varia com o tamanho, podendo ultrapassar os R$ 20 mil reais.

Por isso, o ideal é que você  faça um planejamento para a abertura do seu mercadinho e descobrir quanto você precisará gastar para abrir as portas.

Mas, não se preocupe, no site do Salão das Gôndolas você poderá encontrar todos os equipamentos necessários para a abertura do seu mercadinho como gôndolas, prateleiras e checkouts, por exemplo. Isso porque, esta é uma empresa especialista no fornecimento de gôndolas, armazenagem e equipamentos para montagem ou reforma de pontos de venda em geral, como supermercados, farmácias, drogarias, petshop entre outros comércios.

Assim, poderá garantir todos os acessórios e equipamentos que seu novo negócio precisa para criar um ambiente agradável e atrair clientes. Ainda, o Salão das Gôndolas atua oferecendo soluções e auxílio na montagem, desde o projeto até a elaboração do layout e concretização dos equipamentos do estabelecimento.

Adquira os produtos do Salão das Gôndolas, e você terá um atendimento personalizado com apoio total, para que você possa abrir seu novo negócio com muito sucesso.

compartilhe essse artigo

Artigos relacionados

FALE COM O ESPECIALISTA

Faça uma cotação agora e conheça as vantagens e oportunidades dos produtos do Salão das Gôndolas.

Salão das Gôndolas © | Gôndolas de Supermercado em Campinas e Região | Todos os direitos reservados

Open chat